quarta-feira, 17 de junho de 2009

Missing the lost me





A vida traz-me pessoas tão boas para mim...e eu consigo sempre ver algo de mal por detrás de gestos, palavras, actos...sabes porquê?


Porque confiei demais em ti.


Confiei cegamente na pessoa em quem menos deveria ter confiado.


E agora?


Algum dia voltarei a ser a pessoa que se entrega aos sentimentos, às pessoas, sem medos nem desconfianças?


Para já não, e cada vez sinto mais isso...




(e cada vez sinto mais a tua falta! Antagonismos...)

sexta-feira, 8 de maio de 2009

Vida.....


Não, não te odeio, como disse. Não consigo odiar-te, não consigo que me sejas indiferente, não consigo....


Ter os teus amigos a dizer-me coisas más sobre ti, a dizer-me para pensar bem na minha vida, que estar contigo era um buraco escuro, eles que te conhecem há tantos anos...pensei que tinha sido suficiente para acabar com este martirio. Quero-te mais do que tudo!


Apareceste no ensaio, virei-te as costas, fugi. Chorei. Só por te ver. És tão lindo... és tudo! És perfeito para mim... aparentemente.


As mentiras, a tua capacidade de negar o óbvio, de me manipular, como uma marioneta, como sou capaz de continuar a sofrer por ti?!? Há questões que são impossiveis de responder. Ou não, talvez um dia encontre a resposta.

E o mais incrivel? Tudo vai sempre ter a TI! Como se o meu mundo fosse uma bola muito pequena, em que todos te conhecem, ou algo relacionado contigo... E sei quando vejo uma das tuas guitarras. Sabes quais as que adorava...e sabes que a que vi ontem era uma delas. Sabes que pergunta me fizeram?"porque tens uma guitarra no porta chaves, se não tocas guitarra?". A minha explicação é que tem a ver com musica e gosto e pronto. Mas fiquei muda por uns instantes, engoli em seco, e a verdadeira resposta seria...porque me faz lembrar de ti.


Estás presente em cada objecto que relaciono contigo. Nas palhetas que me deste e que vou guardar para sempre. Cada vez que vejo algo com uma guitarra tenho vontade de a ter...na verdade, tenho vontade de te ter. Vou-te tendo, nestes pequenos momentos, nestes objectos, no abstracto de algo que neste momento é simplesmente platónico.


Porque me ligaste? Tres vezes, às 7 da manhã... não posso falar contigo Não posso. Sei que não sou forte o suficiente para te ouvir, para resistir às tuas palavras...

Sabes, quando penso em ti, falo mentalmente contigo, e tu és quem trato por amor, esta forma de tratamento leva-me SP a ti!


Este texto está completamente desconexo...talvez seja a forma como estou por dentro. Desconexa.


"és a minha vida!"

"porque demoras tanto a responder, tens noção que já me provocaste no minimo 3 crises de ansiedade? :)"

"Bom dia amorzinho"


Saudades das tuas sms...e das noites em branco a falar ao tlm contigo. Tenho saudades de TUDO! Gostava tanto de saber o que pensas, o que sentes...mas sei que não iria acreditar numa unica palavra, mesmo que no momento me entregasse completamente ao simples som da tua voz. Destruiste a confiança... destruiste os meus sonhos...destruiste o meu amor. Mas estou de pé, há coisas que amo que me dão alente...mas que mesmo assim, só me fariam atingir o auge se te tivesse na minha vida. Há tanto que te queria contar, partilhar, perguntar.


Vou parar de escrever, fico triste por pensar que são meras palavras não ditas a ti mais do que na minha mente...


Amo-te(fecho os olhos e vejo na perfeiçao o momento em que o dissemos pela 1ª vez, a forma cm estremeceste quando to sussurrei ao ouvido sem coragem para to dizer olhos nos olhos...)


Até breve amor...no meu pensamento, aqui...até breve.

sábado, 2 de maio de 2009

Sometimes.....


Sometimes I just wonder, how diferent we are, you and me?

terça-feira, 10 de março de 2009

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2009

Pensei...


Pensei em ti. Todo o dia. Pensei em como nos divertiamos juntos. No prazer que sabiamos dar um ao outro... Nas tardes na praia a olhar para o mar. Pensei nos esquemas que elaborávamos em conjunto, no nosso acampamento na praia, nas noites passadas a dormir juntos na "nossa" carrinha. Lembrei-me de como o "teu" banco estava sempre à medida, das loucuras nos locais mais inimagináveis, do teu sorriso... Aquele que punhas quando não querias sorrir, mas ao cruzarmos olhares não conseguias evitar...



Lembrei-me de todas as vezes que tentei acabar com tudo. E de todas as vezes que faziamos as pazes... Da vez em que te disse ter beijado outra pessoa para ver se te afastavas de vez. E de como vieste falar comigo à noite, e falamos desde as 22h até às 10 da manhã...à porta do meu prédio, e por entre vários "nunca mais se vai passar nada entre nós", acabamos nos braços um do outro, mais unidos que nunca, sem nos conseguirmos largar, sem conseguires ir embora...



Era uma espécie de dependência...uma espécie de droga. A ressaca era sempre mais dolorosa do que o mal que provocavam aqueles momentos bons em que estava contigo. Momentos esses que foram os melhores que já vivi...numa conversa banal no carro em que riamos de tudo e de nada, naquele quarto de hotel onde me contaste coisas vindas bem do fundo da tua alma que marcaram a tua vida, em cada vez que partilhavas comigo as musicas que estavas a compor ou a fazer arranjos para saberes a minha opinião, a musica que fizeste a pensar em mim, que na maquete se chamava Sofia, e que tocaste pela 1ª vez olhos nos olhos comigo (esse momento foi pura magia, só existiamos nós dois no meio da multidão...!), o nosso filme, que vimos juntos, em que dizias que os personagens pareciam mesmo nós os dois, sempre a picarem-se, mas no fundo amavam-se e ficaram juntos no final... Tantas recordações! Por mais que eu queira, por mais que eu tente, as coisas más desaparecem completamente quando esta saudade me assola...



...e neste momento estou completamente mergulhada nela!





Já nem sei dizer amo-te... será possivel existir algo maior do que amor? O que sinto por ti não é amor, é algo que não sei definir, mas que me dá a certeza de te querer! Apesar de tudo.








(escrever o que sinto alivia esta dor no meu peito. O que escrevo não passam de devaneios... Pois sei que a realidade é que nunca serás meu. Mas vou continuar a sonhar.................SP contigo!)

terça-feira, 27 de janeiro de 2009

(...suspiro...!)




Sonhei contigo. Apareces de mansinho nos meus sonhos. Não falas...só olhas. E vejo-te. Pareces tão sereno. Sorris para mim...tentas aproximar-te. Gosto tanto de ti!

:'(

sábado, 17 de janeiro de 2009

Coisas simples


...e quando algo tão simples, como um cheiro, uma piada que sei que ias adorar tanto como eu, e que ainda não encontrei uma unica pessoa que entendesse além de ti, uma musica, me leva a viajar no tempo até ti? Me encaixa em teus braços como antigamente...me traz de volta o sabor unico dos teus lábios, o toque das tuas maos lindas e macias, o som do teu riso, a recordação de todas e cada uma das tuas expressões faciais que tão bem sei de cor... O que fazer?

Mandaste-me uma simples mensagem. Nada de especial. Mas só ler o teu nome no remetente mergulhou-me automaticamente em recordações, e fez-me sentir aquelas borboletas que só tu fazes bater asas de uma forma tao efusiva.

O video que vi ontem, do Ricardo Araujo Pereira...amor...so tu e eu nos ririamos à gargalhada como acabei por fazer sozinha. E esta musica para completar... estou completamente nostálgica!

"Nobody said it was easy, it's such a shame for us to part...nobody said it was easy...no one ever said it would be this hard...now let's get back to the start" ... seria tão bom voltar ao inicio... AMO-TE!


Musica: Calcinha Preta - Ainda te amo http://www.youtube.com/watch?v=PPh3dOyZvu8


Já faz tempo

Que esse meu coração

Tá batendo sem jeito,sem graça

E até meu violão

Não mais toca a canção

Aquela que a gente gostava


Esqueceram de nós

Não me perguntam mais como vai você

E das marcas, o que mais faz doer

É saber que eu tenho que te esquecer


Refrão:

É que eu ainda te amo

Te quero demais

Não posso te ver longe assim

Fugindo de mim

Há coisas que não dá pra apagar


Ainda te amo

Como antigamente

E sei que em seu coração

Nosso amor não acabou completamente